Volta do programa Renda Brasil

Volta do Programa Renda Brasil – Entenda todos os detalhes

Você já ficou sabendo da volta do Renda Brasil? Sim, depois de muito tempo abandonado, o governo federal voltou a falar desse programa. E é possível que ele venha à luz do dia e seja um importante programa social. Que o Brasil possui uma grande desigualdade social ninguém pode discordar, o problema é como resolver isso.

Uma tentativa de dar fim a desigualdade social é criar novos programas de auxílio à renda.  E é exatamente esse objetivo que tem o Renda Brasil. Depois de um tempo na gaveta, voltou a ser pauta por parte da equipe econômica do Governo Bolsonaro.

Então, saiba de tudo sobre essa interessante novidade na sequência desse texto.

Você também pode se interessar por:

Renda Cidadã ou Renda Brasil: Qual o novo Bolsa Família?

Bolsonaro cancela Renda Brasil

Caixa Tem Bolsa Família

Volta do Renda Brasil

Uma das novidades dos últimos dias é que o governo federal voltou a falar sobre o Renda Brasil. Esse programa havia sido pensado como uma espécie de substituto para o Bolsa Família. Inclusive o Ministro da Economia, Paulo Guedes confirmou que o programa deve finalmente sair do papel.

Segundo o ministro, eles vão finalmente lançar o Renda Brasil, que vai funcionar como um programa de renda básica. Como o auxílio emergencial está próximo de voltar a ser pago, o Renda Brasil funcionaria como um programa substituto do auxílio emergencial, quando o mesmo chegasse ao fim, na teoria em julho.

História do Renda Brasil

Com a volta do Renda Brasil aos holofotes já tem muitas pessoas se questionando sobre o fim do Bolsa Família. O Renda Brasil tinha sido mencionado pelo governo federal ainda no primeiro semestre de 2020, e havia sido falado como um programa para substituir o Bolsa Família.

Atualmente o Bolsa Família atende 14 milhões de famílias, o novo benefício além de substituir o Bolsa Família ainda na antiga proposta iria englobar outros benefícios como:

  • O Benefício de Prestação Continuada,
  • O Abono Salarial,
  • O Seguro-Defeso
  • E outros.

No entanto, o Renda Brasil havia perdido um pouco de foco, pois ele foi alvo de polêmicas já que o governo sugeriu que utilizaria recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para pagar o programa. Algo bastante impensável visto que iria sucatear ainda mais a educação brasileira.

Declarações mais recentes antes da Volta do Renda Brasil

Antes das polêmicas, o programa já tinha até ganhado um nome, sendo chamada de Renda Cidadã. No entanto, depois de toda a polêmica sem o governo conseguir encontrar uma forma de financiar o programa, o presidente Jair Bolsonaro em setembro decidiu colocar o benefício da gaveta.

Isso ocorreu depois de uma live onde o presidente da república leu manchetes de jornais a respeito dos cortes na aposentadoria, sobre os cortes bancarem o novo programa. Segundo ele, jamais seria tirado dinheiro dos pobres para dar aos ainda mais pobres, e avisou que se alguém da sua equipe sugerisse uma ideia similar receberia cartão vermelho.

Em um tempo não muito distante das declarações de Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes afirmou que para acabar com a desigualdade seria necessário criar uma espécie de Renda Brasil robusta. Segundo ele, se o problema do brasileiro é a desigualdade social eles vão enfrentar isso.

Ele também falou que irá tentar acabar com o desemprego em massa, de mais de 38 milhões de indivíduos. Que por isso estão sem capital, sem oportunidades de emprego e desassistidos. Desde então o assunto tinha sido esquecido até começarem a falar de uma volta do Renda Brasil.

Renda Brasil será de R$ 300

Os estudos realizados no ano passado apontavam que a ideia inicial era elevar o valor do benefício do Renda Brasil para algo entre R$ 250,00 e R$ 300,00 mensais. Esse novo benefício seria o responsável por substituir o Bolsa Família que atualmente paga um valor médio de R$ 190,00 por mês.

Em entrevista, o ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstrou satisfação ao afirmar que o valor do benefício irá subir para R$ 250,00 ou para quase R$ 300,00. Contudo, o governo ainda não divulgou quais serão as regras da Renda Cidadã ou quem vai participar.

Especialistas apontam que deve atingir a mesma parcela dos beneficiários do Bolsa Família, que são 14 milhões de pessoas. E ainda incluir em torno de 7 milhões de famílias a mais, que foram as que receberam o auxílio emergencial no ano de 2020.

O auxílio emergencial segundo a equipe do governo foi importante para identificar esse grupo que estava “invisível” aos olhos do governo. E precisavam receber algum valor de benefício social, mas não eram conhecidos por nenhum órgão de assistência.

Tendo conhecimento delas, será possível ajudá-las, segundo o Ministro Paulo Guedes. Pois, ele afirmou que depois do fim do auxílio emergencial elas continuaram em situação de vulnerabilidade e necessitaram de um benefício social para sobreviver. Por isso, a volta do Renda Brasil aos holofotes.

Deixe um comentário